Preenchimento Labial

Preenchimento Labial
Preenchimento Labial

Preenchimento Labial

Virou febre entre as celebridades, lábios carnudos e mais delineados. Apesar de muitos confundirem, o preenchimento labial não é feito com “BOTOX®” (toxina botulínica), e sim com ácido hialurônico, um produto utilizado para dar volume.

O ácido é uma produção sintética, da mesma substancia que nosso organismo produz durante a formação do colágeno, por isso tem baixo risco de causar reações alérgicas.

O preenchimento labial com ácido hialurônico se popularizou e está conquistando tanto mulheres, quanto homens. A procura por este procedimento vem aumentando e trazendo satisfação aos pacientes, por ser um tratamento estético reversível e seguro.

O procedimento é indolor, feito com anestesia local, tópica e injetável. O produto tem duração de até 18 meses, variando conforme o metabolismo de cada indivíduo, porem estimula a produção de colágeno por mais tempo.

Devido o lábio ser uma região muito vascularizada, existe a possibilidade de edemas e inchaço por alguns dias, cada paciente tem um tempo diferente de recuperação.

Para melhores resultados, deve ser feito uma avaliação prévia com um profissional qualificado, onde o mesmo irá fazer uma anamnese e planejamento do caso, escolha da técnica de aplicação, medição dos lábios, análise de perfil, quantidade do produto, além disso para possíveis esclarecimentos de dúvidas quanto ao tratamento proposto.

Após o procedimento, nas primeiras 24 horas, é necessário evitar exposição solar, principalmente se estiver com algum hematoma. Não massagear ou morder os lábios, evitar exercício físico, não aplicar nenhum produto (creme, batom, filtro, etc.), a não ser, que seja prescrito.

Ficou interessado? Entre em contato e agende sua avaliação.

Indicações:
• Lábios finos;
• Desproporcionais;
• Perda de volume e contorno (causado pelo envelhecimento);
• Selamento labial;
• Harmonização orolabial;
• Linhas em volta do lábio (“código de barras”).
Contra Indicações:
• Pacientes com herpes e outros processos infecciosos ou inflamatórios;
• Gestantes e lactantes;
• Doenças crônicas e alérgicas;
• Pacientes que possuam outros preenchedores definitivos nos lábios;
• Pacientes que fazem uso de anticoagulantes.

Texto escrito por:
Dra Rachel Bernardo
Cirurgião Dentista
Maringá / PR

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Acesse a sua conta Guia Saúde e participe da nossa conversa

Compartilhar

Facebook Twitter LinkedIn Email