Matérias

Guia SaÚde Matérias

O SUCESSO DO BOTOX (TOXINA BOTULÍNICA) NOS TRATAMENTOS DERMATOLÓGICOS
O SUCESSO DO BOTOX (TOXINA BOTULÍNICA) NOS TRATAMENTOS DERMATOLÓGICOS

Dermatologia

O SUCESSO DO BOTOX (TOXINA BOTULÍNICA) NOS TRATAMENTOS DERMATOLÓGICOS

Texto escrito por: Dra. Amanda Liberato

 

Nas últimas décadas, a toxina botulínica, popularmente conhecida como Botox (nome de uma das marcas disponíveis no mercado), se consolidou como a grande referência no tratamento de rugas e na prevenção do envelhecimento.

Além do uso estético, o Botox também pode ser utilizado em uma série de outros tratamentos médicos, sendo que na área da Dermatologia destaca-se também a sua utilização para o tratamento da hiperidrose (suor excessivo), em áreas como testa, couro cabeludo, axilas, pés e mãos.


- O Uso do Botox no tratamento e prevenção de rugas e marcas de expressão: 
Graças ao seu excelente nível de eficiência, os tratamentos com Botox se tornaram cada vez mais conhecidos e, hoje, estão entre os mais procurados pelos pacientes que desejam uma aparência mais jovem e bem cuidada.

Os tratamentos com Botox podem ser usados tanto sozinhos, para o combate e a prevenção de rugas, quanto, em muitos casos, conjugados com outros procedimentos estéticos. Tudo depende de uma criteriosa avaliação diagnóstica feita pelo dermatologista sobre o quadro apresentado pelo paciente.

Em um tratamento com Botox para rugas e marcas de expressão é preciso levar em consideração fatores como: idade do paciente, profundidade das rugas e marcas, além das áreas em que se concentram, entre outras variáveis.
Como o Botox age sobre as rugas
Muitas das marcas de expressão que aparecem na face, na forma de sulcos ou rugas são provocadas pela contração excessiva, repetitiva e involuntária dos músculos dessa região. Ao longo do tempo, esses tecidos ficam hipertrofiados, gerando marcas bastante visíveis durante a expressão ou, até mesmo, quando o rosto está em repouso. Além disso, com o avanço da idade, a pele se torna menos elástica, devido a diversos fatores.

O Botox surge, então, como uma substância potente e de grande eficácia para promover um leve “relaxamento” da musculatura hipercontraída, melhorando, assim, o aspecto da pele que recobre a região.

Portanto, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o Botox NÃO paralisa e nem congela as expressões faciais. Se há casos em que isso ocorre, certamente, são situações em que a substância foi utilizada em dose excessiva, por alguém sem as habilitações e os conhecimentos necessários para realizar o procedimento.

- Quanto tempo duram os efeitos do Botox para atenuar as rugas?

Os efeitos do Botox para atenuar as rugas duram de três a seis meses, em média. Nos casos em que o Botox é combinado com outros tratamentos, entretanto, a aplicação poderá até ser mais espaçada, sendo que, em princípio, o que se recomenda são reaplicações semestrais da substância.

- Quanto tempo depois da aplicação já se começa a notar os resultados?

Os efeitos da aplicação de Botox começam a ser notados cerca de 48 horas após a aplicação.

A ação da toxina botulínica (Botox) inicia-se 48 horas após a aplicação, atingindo o resultado máximo em até 15 dias.

É importante ressaltar ainda que a área tratada reage com um leve relaxamento muscular, beneficiando a aparência da pele. Porém, o Botox não interfere na sensibilidade cutânea, que permanece inalterada após a sua aplicação.

*EXEMPLOS DE SITUAÇÕES EM QUE O BOTOX PODE SER UTILIZADO PARA MELHORAR A APARÊNCIA DA PELE: 

 -Ruga de severidade entre as sobrancelhas;
 -Rugas de espanto na testa;
 -Pés-de-galinha na área dos olhos;
 -Levantamento das sobrancelhas;
 -Abertura dos olhos (ocidentalização de traços orientais);
 -Levantamento do nariz;
 -Melhora das rugas periorais nos fumantes;
 -Levantamento do canto da boca;
 -Diminuição do sorriso gengival;
 -Pescoço: diminuição das rugas horizontais;
 -Colo: diminuição das rugas do V do decote.

A avaliação para a indicação estética do Botox sempre depende de uma análise criteriosa por parte do seu dermatologista de confiança.
Marque a sua consulta.

Dra. Amanda Liberato