Matérias

Guia SaÚde Matérias

CONHECE O IMPLANON ?
CONHECE O IMPLANON ?

Ginecologista

CONHECE O IMPLANON ?

Texto escrito por: Dra. Beatriz Botelho

O IMPLANON é o anticoncepcional da mulher moderna e o queridinho do consultório. O implante possui formato de bastão, feito de um material não biodegradável, com 4 cm de comprimento. O procedimento é praticamente indolor, feito com anestesia local no consultório médico e o bastão é inserido logo abaixo da pele do braço não dominante da mulher.

O único hormônio presente em seu interior é o etonogestrel (progestagênio). Esse método possui liberação lenta e progressiva por meio de microdosagens diárias com menos efeitos colaterais por possuir uma baixa concentração hormonal. O efeito anticoncepcional é obtido por inibição da ovulação e também por alterações no muco cervical, que impedem a passagem dos espermatozoides.

É o método contraceptivo mais seguro do mundo, com mais de 99% de eficácia e índice de falha de 0,05% (5 falhas em cada 10.000 mulheres que utilizam). Em termos de comparação, a laqueadura falha 0,4% e a pílula chega a 9% de falha.

Possui duração de até 3 anos e pode ser retirado quando a paciente desejar, de fácil remoção e rápido retorno ao ciclo menstrual normal e a fertilidade.

O método não aumenta o risco de trombose, não altera pressão arterial, nem interfere na maioria das doenças. Não provoca náuseas, nem vômitos e não engorda (a chance de ganhar peso é igual a de mulheres que não estão usando métodos com hormônios).

 

Ideal para:

• Quem esquece de tomar a pílula todos os dias

• Não quer ou não podem usar estrogênio

• Mulheres que sofrem com os sintomas da TPM e cólicas;

• Diminuir o fluxo menstrual (algumas mulheres não menstruam por 3 anos);

• Ser utilizado no pós-parto e na amamentação;

• Mulheres que nunca engravidaram e não querem inserir o DIU;

Indicado para adolescentes (recomendado pela OMS - Organização Mundial da Saúde) e mulheres virgens que sofrem com a menstruação e TPM;

• Síndrome dos Ovários Policísticos;

• Miomas e irregularidade menstrual;

• Endometriose;

 

Ótima opção a se considerar quando pensamos em métodos de baixo risco associados à praticidade e baixa taxa de falhas.

Se acreditar que pode ser esse o método mais certo para você, procure seu ginecologista para maiores informações.

Dra. Beatriz Botelho